top of page
  • Foto do escritorHugo Crema

Escritórios de advocacia: 3 motivos para contratar um tradutor profissional | HCM News 18



Escritórios de advocacia: 3 motivos para contratar um tradutor profissional


Quando um escritório de advocacia precisa traduzir um contrato, peça ou outro documento, o meio escolhido para a tradução pode determinar como esse conteúdo é recebido pelo cliente.


Dentre várias possibilidades, um escritório nessa situação pode utilizar um tradutor automático (Google Translate ou outro); pedir a um estagiário para “dar um jeito”; solicitar a tradução a uma advogada ou advogado que seja fluente (gastando horas produtivas do escritório); ou pode contratar um tradutor especializado.


Cada uma dessas opções impacta o produto final de uma forma diferente. Mesmo que alguns membros da equipe sejam não só fluentes, mas tecnicamente proficientes no idioma-alvo da tradução, pode ser economicamente mais vantajoso que eles apenas revisem o documento traduzido, delegando a tradução para um especialista e ganhando tempo para ações mais estratégicas.


A contratação de um especialista faz toda a diferença no resultado final de uma tradução jurídica. Confira abaixo 3 motivos para isso:



1. Fontes, referências e ferramentas


Ao longo dos anos, a experiência profissional do tradutor proporciona contato com diversos tipos de referência.


Se o trabalho do tradutor consiste em estabelecer a equivalência semântica e linguística entre 2 ou mais idiomas, é natural que ele tenha contato com dicionários, artigos e glossários que tornam esse trabalho mais preciso. Além disso, bons tradutores criam memórias de tradução particulares, que são arquivos contendo correspondências de termos entre idiomas utilizados em ferramentas de tradução.


Um bom tradutor investe em ferramentas de tradução (CAT Tools), revisão, gestão de projetos e controle de qualidade. Essas ferramentas otimizam o trabalho, produzindo orçamentos mais precisos e econômicos, além de prazos de entrega mais rápidos.


2. SLAs


A expressão SLA vem do inglês e significa Service Level Agreement. O Acordo de Nível de Serviço é um acordo entre cliente e fornecedor e cliente. Esse acordo estabelece o escopo dos serviços prestados, incluindo:

  • Volume de palavras/laudas a traduzir;

  • Padronização da linguagem;

  • Prazos de entrega;

  • Disponibilidade para alterações e conteúdo adicional;

  • Fluxo de revisão e homologação do documento;

  • Documentos auxiliares: glossários, comentários, históricos de alteração; e

  • Critérios de avaliação do serviço.

O SLA é a garantia da prestação do serviço no tempo acordado com o cliente. Ele traz transparência para o serviço de tradução, uma vez que é possível prestar contas do trabalho realizado, bem como garantir a manutenção de padrões de qualidade linguísticos.


3. Privacidade e Confidencialidade


Ferramentas como Google Translate utilizam um sistema chamado "Neural Network Learning". Esse sistema de machine learning permite que a máquina compare inúmeros textos de fontes amplas simultaneamente. Na prática, isso quer dizer que a ferramenta pode coletar os textos inseridos por usuários para aperfeiçoar resultados.


De acordo com os próprios Terms and Conditions do Google:

When you upload, submit, store, send or receive content to or through our Services, you give Google (and those we work with) a worldwide license to use, host, store, reproduce, modify, create derivative works (such as those resulting from translations, adaptations or other changes we make so that your content works better with our Services), communicate, publish, publicly perform, publicly display and distribute such content.

Por outro lado, a tradução pode tratar de informações confidenciais e estratégicas, que não podem ser expostas na Web. A partir dessa concepção, vemos a importância de realizar qualquer tradução em ambientes seguros, privados, sempre seguindo regras estritas proteção de dados e firmando quando necessário acordos específicos de confidencialidade.


Conclusão


A maior preocupação dos escritórios de advocacia ao considerar uma parceria com tradutor jurídico é o custo-benefício. Se, por um lado, o escritório pode ter a expertise para tratar determinado assunto em diversos idiomas; por outro lado, um tradutor especialista pode trazer eficiência, rapidez e garantia na produção de documentos internacionais.


Os custos de não contratar um tradutor podem incluir perda de negócios, demora em respostas, desgaste de relacionamentos profissionais, e falhas de comunicação.


Se o escritório está em dúvida sobre a contratação de um tradutor, por que não solicitar um orçamento para verificar o custo-benefício desse serviço? A tradução profissional faz toda a diferença.

Comments


Inscreva-se e receba a newsletter por e-mail

Informações registradas!

bottom of page